PALESTRAS

Palestras

TERÇA-FEIRA, 24 DE NOVEMBRO

14h

Dicas para solucionar os problemas de fundição direta com resina

A fundição direta em resina vem ganhando cada vez mais espaço no setor joalheiro graças ao aumento da acessibilidade às impressoras 3D. Contudo, por ser um processo mais complexo que a fundição por cera perdida (fundição não-direta), nem todos conseguem alcançar o sucesso em suas fundições. Nesta palestra, Cícero Giffoni esclarece os principais fatores que interferem no processo e dá dicas como a cura e os ciclos de queima, que resolvem as principais dificuldades com a resina.

Cícero Giffoni é sócio-diretor BQZ International. Com mais de 20 de anos de experiência no setor e mais de 200 indústrias de joias atendidas no Brasil e no exterior, ele está a frente da empresa, produzindo maquinário específicos para os joalheiros e trazendo parcerias internacionais como DWS, LEGOR e ELETTROLASER para o Brasil. Além de participar das principais feiras da cadeia produtiva de joias em todo o mundo, tais como Baselworld, Vicenza, FENINJER, AJORSUL Fair Mercoóptica, entre outras, mantém presença especial nos seminários de joalheria em Santa Fé.

15h

Gestão Ambiental para Joias e Bijuterias: as melhores práticas para estar em compliance

Sustentabilidade não é novidade. O tema já vem sendo amplamente discutido no setor há tempos. Em consequência dessa agenda, a AJORIO e a FIRJAN acabam de lançar o ‘Manual de Gestão Ambiental para o Setor de Joias e Bijuterias’, com conteúdo totalmente em consonância com os novos tempos em que empresas ESG são valorizadas cada vez mais aos olhos da sociedade. Um diferencial competitivo importante para o mundo do século 21.

Nesta apresentação, Renata Menezes Rocha explica como as indústrias e o comércio de joias e bijuterias podem se adequar às melhores práticas ambientais, considerando as licenças, gestão de resíduos, gestão de produtos químicos, gestão de água e fluentes, emissões atmosféricas e medidas de produção mais limpa.

Renata Menezes Rocha é bióloga com pós-MBA em Gestão Ambiental e Mestranda pelo Programa de Práticas de Desenvolvimento Sustentável (UFRRJ). É analista de meio ambiente na Gerência de Sustentabilidade da Firjan onde trabalha com Gestão Ambiental, Produção e Consumo Sustentáveis, Obrigações Ambientais, Diversidade e ODS. Atuou na área de auditoria e certificações ambientais de empresas e produtos: Auditora líder de Sistema de Gestão Ambiental (ISO 14001), Rótulo Ecológico da ABNT (Rotulagem Ambiental Tipo I), Verificadora líder de Inventários Corporativos de Gases de Efeito Estufa, e trabalhou com o BID em projetos de fomento à gestão de gases de efeito estufa no Brasil e sobre eficiência energética e financiamento verde.

16h

Metais e ligas para joalheria: características e propriedades do convencional aos novos desafios

Entender as características, propriedades e como ocorre o processamento das principais ligas metálicas da joalheria é um dos primeiros passos para quem quer atuar na fabricação de joias de ouro, de prata e folheadas. Neste encontro, além de detalhar os metais convencionais, Odilon Moraes Junior traz um panorama dos novos desafios na produção para aplicação e processamento de metais como titânio e platina que, recentemente, passaram a ser mais demandados no mercado interno.

Odilon de Moraes Junior é engenheiro metalurgista formado pela Escola de Engenharia Mauá, mestre em Tecnologia de Materiais pelo IPEN-SP e pós-graduado em Gestão Empresarial pela FGV. Possui mais de 30 anos de experiência industrial, tendo atuado em empresas nacionais e internacionais de grande porte. Atualmente, é professor na Escola Senai “Nadir Dias de Figueiredo” em Osasco SP, lecionando disciplinas da área da metalurgia nos cursos técnicos de metalurgia, superior de processos metalúrgicos e de pós-graduação em engenharia de fundição e soldagem.

18h

O desenho de joias e as normas para sua representação técnica: entenda a importância desta ferramenta para a otimização da produção das empresas

Projetos de design contemplam criação que, naturalmente, envolve identificação de públicos e mercado, bem como o posicionamento da joia como produto. Além dos desenhos criativos, ao designer cabe conhecer processos de produção para melhor especificar detalhes da peça criada para encaminhamento à produção. E esta tem sido a maior dificuldade no diálogo entre os profissionais de criação e as equipes fabris.

Neste encontro, Engracia Llaberia discursa sobre o grupo de profissionais que está atuando no desenvolvimento de uma norma técnica junto à ABNT, Associação Brasileira de Normas Técnicas, no Grupo de Trabalho-04 (GT-04), dentro da CEE-237, Comissão de Estudos Especiais de Desenho Técnico, de modo a identificar e criar parâmetros para a apresentação de desenhos técnicos, junto aos de criação, com detalhamentos e especificações, como forma de evitar prejuízos aos empresários quando da aquisição de desenhos, muitas vezes inviáveis de serem produzidos.

Engracia M.Loureiro da Costa Llaberia é diretora de Design da AJESP e proprietária do escritório Officina di Design, especializado em  Design de Produto, particularmente no desenvolvimento de joias e coleções para empresas joalheiras. Doutora e Mestre em Design, é desenhista Industrial e graduada também em Comunicação Social e Design de Interiores. Foi professora e coordenadora da Graduação Tecnológica em Design de Produto ‘Joias’ na Universidade Anhembi Morumbi e docente do IED e diversas escolas de joalheria. 

Seminário

QUARTA-FEIRA, 25 DE NOVEMBRO

Cadeia de valor da joia brasileira: seu potencial de geração de riqueza e o entrave tributário ao seu desenvolvimento

Um Posicionamento frente aos Projetos de Reforma Tributária em Tramitação no Congresso Nacional.

Infelizmente, a cadeia de valor da indústria joalheira ainda é uma ilustre desconhecida no Brasil, apesar do destaque que o ciclo do ouro ocupou em nossa história. Composto por milhares de micro e pequenas empresas, o complexo joalheiro abriga desde a mineração de ouro e gemas, passando pela indústria e o varejo de joias, desenhistas, escritórios de modelagem e prototipagem, entre outros profissionais, gerando mais de 200 mil empregos e três bilhões de dólares de exportações por ano, promovendo uma das indústrias mais promissoras e sustentáveis do século XXI, a chamada economia criativa. Apesar de toda uma conjugação de fatores favoráveis, o setor ainda não viu o potencial de sua indústria plenamente realizado país.

Um recente estudo realizado pelo IBGM e a ABRAMP, que culminou no Relatório ‘A Cadeia de Valor da Joia Brasileira’, identifica o sistema tributário como o principal entrave ao progresso do setor e a perspectiva de uma reforma tributária como uma esperança concreta de superação desse obstáculo. O lançamento do Relatório acontecerá durante esse seminário, imperdível para todos os profissionais atuantes na cadeia produtiva de joias, gemas e bijuterias.

14h

Mensagem de abertura

Roseli Duque, Presidente do IBGM, e representante da ABRAMP

14h20

Apresentação do Estudo sobre o Entrave Tributário ao Desenvolvimento do Setor

Ecio Morais, Diretor do IBGM

15h

Os Projetos de Reforma Tributária em Trânsito no Congresso

Rogerio Lara e Dr. Marcelo Monzani, ambos Sócios-Diretores da TAG Brazil.

15h30

O Desafio Político da Reforma e a Experiência do Rio de Janeiro e Minas Gerais

Carla Pinheiro, Presidente da AJORIO e Vice- Presidente do IBGM, e Manoel Bernardes, Presidente do SINDIJOIAS-MG e Vice Presidente do IBGM

16h

Conformidade legal do ouro objeto de comercialização pelas DTVMs – Proposta de Regulação

Larissa Rodrigues, Instituto Escolhas

16h30

Debates

17h

Encerramento

Palestras

QUINTA-FEIRA, 26 DE NOVEMBRO

10h

Comunicação interna: o fluxo de informações entre designer e a fábrica de joias

A comunicação entre os designers, principalmente os autorais, e a indústria vem se aprimorando, porém ainda são necessários ajustes, em decorrência da informalidade (não fiscal) com que o assunto é tratado. A padronização é extremamente importante considerando as diferentes etapas de produção de uma peça. Todos os diversos profissionais envolvidos devem ter o perfeito entendimento das características da joia de uma única vez.

Em sua apresentação, Yuri Nunes comentará sobre a ficha técnica, corroborando com a palestra da Engracia Labberia, e como este instrumental tende a ser fator decisivo para a indústria joalheira no quesito contratação de designers e aceite para produção de projetos autorais.

Yuri Nunes é sócio diretor da BDG – Brasil Design Group Joias. Pós-graduado em Engenharia Metalúrgica pela USP, trabalhou como consultor para fábricas de joias trazendo conhecimento dos maiores centros produtores de joias para o Brasil. Atua também como professor de materiais e processos. 

14h

TECNOTALKS - Planejamento de coleção: o design como diferencial de mercado

Quer ter uma marca de joias diferenciada? Então invista na construção de um DNA criativo para sua marca. Estrategicamente, esse processo contempla a elaboração de planejamento das coleções considerando a pirâmide ABC de produtos, o alinhamento de temas/criações com o nicho mercado (segmentações) e a atenção a tudo que acontece no contexto contemporâneo. Parece muita coisa? Mas não é! Assista a essa palestra e aprenda a metodologia de sucesso aplicada por Marcia Croce para ter um diferencial no mercado.

Márcia Croce é diretora da DGNG – Design Negócio, escritório de consultoria e marketing, especializado em planejamento estratégico de marcas com foco no setor joalheiro. Ela possui mais de 30 anos de vivência profissional, ajudando fabricantes e comerciantes a consolidarem seu nome no mercado. Formada em Publicidade e pós–graduada em Fashion Marketing e Communication (IED-SP.)

16h

Oportunidades para 2021: os novos modelos de negócios para os segmentos de joias, folheados e bijuterias

O cenário foi transformado e muitas das certezas que tínhamos antes da pandemia ‘caíram por terra’. No entanto, o atual contexto abre inúmeras possibilidades para novos modelos de negócios. São novas oportunidades que podem ser o grande diferencial que a sua marca pode explorar em 2021. Helder Oliveira convida você, empreendedor, a pensar nestes aspectos.

Helder Oliveira é CEO da Tendere, pesquisador do mercado de artes e perito em artes. Mestre em História da Arte, bacharel em Artes Visuais e especialista em Museologia, ele também atua como palestrante e gestor na Tendere – Pesquisa de Tendências e Soluções Criativas. Sua intimidade com mercado de arte traz inovação e criatividade a maneira como a Tendere organiza sua gestão de negócios, prevalecendo um formato horizontal e transparente de gestão.

18h

Tendências de joias para inverno 2021 – consumo e confirmações internacionais

É fato: o consumidor mudou! E uma das implicações é a consequente alteração na maneira de interpretar e aplicar as tendências internacionais de joias. Nesta palestra, Patricia Sant´Anna mostra um cenário panorâmico sobre os novos impulsos de consumo e como o entendimento do comportamento do consumidor é importante para a adequação das tendências à realidade brasileira.

Patricia Sant´Anna é fundadora e CVO da Tendere – Pesquisa de Tendências e Soluções Criativas, liderando um time de pesquisadores e consultores para os mais diferentes desafios. Atuou como geradora de inovação e insights para C&A, Renner, Samsung, SENAI e SENAC SP, SEBRAE, Cecy Joias, entre outros. Bacharel em Ciências Sociais (UNICAMP), especialista em Museologia (USP), Mestre em Antropologia e Doutora em História da Arte, ambos pela UNICAMP. É docente na pós-graduação de Negócios e Marketing de Moda da Faculdade Santa Marcelina (FASM) e coordena a pós-graduação em Pesquisa de Tendências e Comportamento do Consumidor na mesma instituição.

Palestras

SEXTA-FEIRA, 27 DE OUTUBRO

10h

Como vender pelo Instagram e Whatsapp: tutorial para zerar o estoque

Sabe quem vai te ajudar a zerar o estoque usando as ferramentas digitais? Breno Koscky. Em sua apresentação, ele ensina técnicas de vendas diretas e indiretas por meio do Instagram e do Whatsapp, além de mostrar vários exemplos de aplicação do marketing no ambiente digital e geração de presença nas redes sociais com o objetivo de aumentar a demanda e venda. No final, você aprenderá como extrair o máximo de performance no ambiente digital, de forma simples e prática.

Breno Koscky é formado em publicidade e propaganda e pós-graduado em Marketing Digital e diretor do Mercado E-commerce, escola referência no ensino de vendas online do país. Considerado uma das maiores referências em comunicação digital do país, já passou por 20 capitais brasileiras ensinando marketing digital e mídias sociais para 8.000 alunos.

14h

TECNOTALKS - Processos de digitalização nas empresas: por onde começar?

O contexto contemporâneo é de digitalização plena. Portanto, não há como manter um negócio offline hoje em dia. E quais são os passos a serem trilhados para começar a digitalização nas empresas da cadeia produtiva da joia? Nesta palestra, Tatiana Brugalli fala sobre como definir e elaborar as primeiras ações que realmente fazem a diferença no cotidiano empresarial para se ter uma presença planejada e estratégica no mundo online.

Tatiana Brugalli é cofundadora e CEO da Aldeia, agência de marketing digital first, Ela atua há 25 anos com projetos digitais, traçando estratégias para organizações de diversos portes. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFRGS, MBA em Comunicação e Marketing pela ESPM e especialização em Gestão da Inovação pelo IEL.

16h

Posicionamento de marca no mercado joalheiro digital

Posicionar uma marca é sempre algo estratégico, mas como fazer isso fluir mundo digital? Neste bate-papo, Laís Casluni indica como pensar o passo-a-passo do desafio que é estabelecer uma marca, mantendo-se fiel ao seu posicionamento e explorando-a como um diferencial no online.

Laís Calusni é Strategic Planner na Radar e auxilia clientes a encontrarem compradores no meio digital. Ela atua com planejamento estratégico e projetos de growth hacking, visando a melhora de performance de marcas no ambiente online. Graduada em Letras e com especialização em Marketing, ambas pela UNICAMP.

18h

Digitalização do mundo das finanças: como usar as Fintechs para ajudar na administração do seu negócio

O mundo digital revoluciona tudo o que toca, e o universo das finanças não passa ileso por essa transformação. A digitalização do mundo digital pode ajudar muito nos negócios, inclusive nas finanças pessoais. Neste encontro, Victor Barbosa explica como as Fintechs (startups que solucionam problemas e dores que empresas e pessoas têm no mundo das finanças) podem ajudar com plataformas e aplicativos que tornam o dia a dia empresarial mais otimizado, produtivo e rentável. De bancos e cartões de crédito até seguros e cobranças de dívidas, há Fintechs que oferecem diversos tipos soluções para que a empresa economize, seja mais controlada (e transparente) e mais produtiva.

Victor Barboza é formado em Engenharia Mecânica pela UNICAMP, com especializações em finanças, startups, economia criativa, psicologia econômica, investimentos, educação financeira, modelagem de negócios e empreendedorismo. Atuando desde 2012 com gestão financeira, ele é fundador da GFCriativa, consultoria financeira voltada à micro e pequenos negócios e finanças pessoais. Co-fundador da Fincatch, plataforma para avaliação e comparação de Fintechs.